Obras no Circuito Cultural Praça da Liberdade serão retomadas

Hoje em Dia*
17/08/2015 às 19:53.
Atualizado em 17/11/2021 às 01:23
 (Segov-MG / Divulgação/Lúcia Sabe )

(Segov-MG / Divulgação/Lúcia Sabe )

As obras no Circuito Cultural Praça da Liberdade, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, serão retomadas. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (17), durante a celebração do Dia do Patrimônio Histórico de Minas Gerais, pelo secretário de Estado da Cultura, Angelo Oswaldo, e a presidente do Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, Iepha/MG, Michele Arroyo.   Além da retomada das obras, também está previsto a ampliação do perímetro de ação do projeto. Uma das propostas é a reabertura do Palácio da Liberdade para visitas, prevista para a segunda quinzena de setembro, e da inauguração da Casa do Patrimônio, que irá funcionar no prédio da antiga Secretaria de Viação e Obras Públicas.   As primeiras intervenções anunciadas são nos edifícios Rainha da Sucata e Museu Mineiro. As obras nestes espaços haviam sido interrompidas em 2014 e foram retomadas agora com o pagamento da dívida de R$ 4,3 milhões. “Teremos o Rainha da Sucata como um grande centro de informação turística no Circuito Cultural Praça da Liberdade. E, ao mesmo tempo, vamos restaurar o Museu Mineiro, que está fechado parcialmente há mais de dois anos”, ressaltou o secretário Angelo Oswaldo.   No Palácio da Liberdade, as obras também já foram iniciadas e referem-se à melhoria do receptivo e à prevenção e combate a incêndio. “O palácio vai ser reaberto com estas obras emergenciais de receptivo e também com uma nova exposição focada no acervo do próprio espaço e do edifício”, explicou Michele Arroyo.   A presidente do Iepha anunciou ainda novas intervenções no anexo da Biblioteca, no valor de R$ 5 milhões. No local, serão feitos trabalhos de impermeabilização, pintura e obras sanitárias, com início neste ano e término em 2016.   Além das obras, Michele destacou a ampliação do eixo do Circuito com a entrada do BDMG Cultural e a irradiação de uma política pública de Cultura para o interior do Estado.  “A Praça da Liberdade não será mais pensada como um espaço para a Savassi ou para Belo Horizonte. A Casa do Patrimônio, onde ficará a gestão do Circuito Cultural Praça da Liberdade, vai representar esse lugar de convergência. O objetivo é a construção de um grande espaço de articulações voltado para os municípios mineiros. Queremos um diálogo do Circuito Cultural Praça da Liberdade com todas as 17 regiões que marcam essa nova administração do Estado”, completou Michele Arroyo.   Além da sede do Iepha e do Circuito Cultural, a Casa do Patrimônio irá abrigar a Comissão Mineira de Folclore e será um espaço de guarda do patrimônio material e imaterial do Estado, aberto à visitação, com ateliê vitrine, espaço expositivo, biblioteca e auditório. “Será um local para incorporar outros grupos ligados à cultura e ao patrimônio, como os grupos de congado e das folias de reis, onde os conselhos poderão se reunir com a participação da comunidade”, explica Michele Arroyo.  

Escadaria do Palácio da Liberdade. Foto: Lúcia Sebe/Imprensa MG   (* Com Agência Minas)

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por