A taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva ultrapassou a marca de 80% em Belo Horizonte, o que não acontecia desde 27 de abril, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). Segundo boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta segunda-feira (31), o índice atingiu 80,9%. O ideal, de acordo com especialistas, é que fique abaixo de 70%.

O informe aponta que a capital mineira tem 1.063 vagas de UTIs para atendimento apenas a casos de Covid-19, considerando as redes pública e particular. Do total, 860 estão ocupadas. Os dados mostram que também houve aumento na admissão de pacientes infectados com o novo coronavírus nas enfermarias: passou de 61,3% no balanço anterior, de sexta-feira (28), para 63,5%.

Taxa de transmissão em queda

A boa notícia ficou por conta da taxa de transmissão que caiu de 1,07 para 1,01, mas se mantém em patamar de atenção, em alerta amarelo. A taxa atual indica que cada grupo de cem pessoas está transmitindo o vírus para outras 101. Apesar da queda, especialistas afirmam que o ideal é que o RT fique abaixo de 1.

O número de casos confirmados de Covid-19 chegou a 204.790 e o de mortes, 5.100. Atualmente, 4.322 pacientes seguem em acompanhamento médico.

O total de pessoas vacinadas com a primeira dose no município chegou a 830.449, o que corresponde a 40,7% do público-alvo. Outas 385.055 receberam as duas aplicações, chegando a 18,9%.

Leia Mais:
Menos de 30% do público-alvo foi vacinado contra a gripe em Minas
Vacinação em massa em cidade paulista mostra que pandemia pode ser controlada
Festival Acessa BH reúne cinco espetáculos de artistas com deficiência