A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria, reservados para pacientes com Covid-19, já atingem 40,8% e 41%, respectivamente, nos hospitais de Belo Horizonte. Os números foram divulgados pela prefeitura através do boletim epidemiológico desta segunda-feira (30).

Depois de uma leve queda registrada durante dois dias seguidos na última semana, na quinta (26) e sexta (27), quando os dados ficaram abaixo dos 40%, os números voltaram a subir. As taxas estão no nível “verde”, mas em atenção. De 50% para cima, passa para o “amarelo”.

Desde sexta, seis novas mortes foram confirmadas na cidade. Agora, a capital chega a 1.650 vidas perdidas pelo novo coronavírus. São, ao todo, 54.413 infectados pela doença desde março, 212 a mais quando comparado ao último número divulgado pela prefeitura, na última quinta-feira. Outras 2.563 pessoas seguem em acompanhamento.

O número médio de transmissão por infectado (Rt) está em queda, embora ainda em estado de alerta, e em amarelo no indicador de monitoramento. A taxa está em 1,03, o que significa que 100 pacientes transmitem para outras 103 pessoas, neste momento.

Perfil

Entre os 1.650 óbitos, 913 foram registrados por homens e 737 por mulheres. Pessoas com mais 60 anos são os mais afetados, com 1.360 mortes, o que caracteriza 82,4% do total.

Leia mais:
Covid: OMS reconhece queda de novos casos na Europa, mas pede cautela
Luto decretado pela ALMG altera programação em comemoração aos 300 anos de Minas
PBH interdita 26 estabelecimentos no fim de semana; desde março, foram 170 casos