A taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes com Covid-19 caiu na rede particular de Belo Horizonte, fazendo com que a média de lotação nas UTIs dos hospitais da cidade, incluindo os públicos, reduzisse para 76,6%. Já se levando em consideração apenas a ocupação nas unidades intensivas da rede pública, o quadro ainda é bastante preocupante. Das 424 vagas, 82,5% estão ocupadas, de acordo com o boletim epidemiológico da prefeitura divulgado nesta sexta-feira (7).

Para os leitos de UTI reservados a pacientes com outras doenças, a ocupação é de 81,2%, contando todos os hospitais públicos e particulares (apenas o Felício Rocho fica fora da conta).

Já entre os leitos de enfermaria, a demanda por tratamento para a Covid está menor do que para outras doenças. Entre os leitos reservados a pacientes com o novo coronavírus, a ocupação média na cidade é de 52,1%, enquanto para outras enfermidades é de 70,5%.

Belo Horizonte está com 24.346 casos confirmados de infectados pelo novo coronavírus e contabiliza 652 mortes – 15 a mais do que na data anterior. Ainda estão em acompanhamento 3.334 pacientes com Covid no município.

Leia mais:
Mais de 430 cidades mineiras poderão reabrir lojas, bares e restaurantes neste sábado