Oito cidades mineiras já vacinaram 100% dos adultos contra Covid-19 em primeira dose; veja quais

Anderson Rocha
@rocha.anderson_
13/08/2021 às 16:07.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:40
 (Divulgação/ Prefeitura de Confins)

(Divulgação/ Prefeitura de Confins)

Oito cidades mineiras, incluindo Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, concluíram a vacinação contra a Covid-19 em primeira dose em 100% do público acima de 18 anos de idade. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (13) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). São elas:

  • Berilo, no Vale do Jequitinhonha;
  • Chapada do Norte, no Vale do Jequitinhonha;
  • Confins, na Grande BH;
  • Francisco Badaró, no Vale do Jequitinhonha;
  • Materlândia, no Vale do Rio Doce;
  • Natércia, no Sul de Minas;
  • Rio Doce, na Zona da Mata;
  • São João das Missões, no Norte de Minas.

Apesar da boa situação, a pasta esclareceu que o repasse das vacinas em Minas segue as diretrizes do Ministério da Saúde e ocorre de forma proporcional e equânime a todos os 853 municípios do Estado. 

"No caso dessas cidades (mais adiantadas), o avanço pode estar relacionado ao recebimento de doses para grupos prioritários contemplados até o momento, como aeroportuários, quilombolas e ribeirinhos", informou, em nota.

Em Minas, nesta sexta, a cobertura vacinal de primeira dose está em 67,86%. Já em relação ao reforço (segunda dose), o número cai para 29,63%. Os dados são atualizados diariamente e podem ser vistos aqui.

Confins

Em Confins, na Grande BH, a vacinação com a primeira dose de 100% das pessoas acima de 18 anos foi alcançada na última terça-feira (10), com 4.492 imunizados. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Weslei Denis, a cidade alcançou o quantitativo devido à grande presença de grupos prioritários, sobretudo os trabalhadores aeroportuários.

O número avançado, porém, cai para 37% quando é relacionado ao reforço da vacina. Segundo Denis, a cidade precisa de pelo menos mais 2.900 unidades para concluir a imunização dos adultos. Como forma de acelerar o processo, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou, também no dia 10, uma autorização ao Estado para receber remessas com mais frequência.

Conforme o gestor, a proposta é diminuir o tempo recomendado de vacinação e, assim, vacinar mais rápido. "Seguindo o Plano Nacional de Imunização (PNI) no Estado, nós atrasamos a dose em duas semanas. Estamos pedindo para antecipar a aplicação das vacinas Pfizer e AstraZeneca", disse.

Segundo Weslei, a segunda dose desses compostos podem ser aplicadas em período entre 4 semanas a 12 semanas (três meses, como é o caso da AstraZeneca). A proposta do município é baixar esse tempo para um mês, encerrando a vacinação em duas doses já em outubro.

"Para isso ocorrer, tem que haver a autorização do Estado e, claro, o envio de mais doses para a gente diminuir o prazo", afirmou. Atualmente, o município recebe entre 150 a 300 unidades no máximo. Caso a autorização não ocorra, ainda assim a expectativa do Executivo é otimista: aplicar o reforço a toda a população adulta até a primeira quinzena de novembro deste ano.

A reportagem procurou a SES-MG para obter informações sobre a solicitação de Confins, e aguarda retorno.

Belo Horizonte

Na capital, 68,6% do público-alvo total da campanha de vacinação já recebeu a primeira dose ou a dose única do imunizante contra a Covid. Foram protegidas 1.526.565 pessoas com a dose inicial, e 58.784 com a aplicação única. 

Já em relação à segunda dose, apenas 34,1% da população apta a vacinar-se foi imunizada até o momento. Os dados são do boletim epidemiológico da prefeitura, divulgado nessa quinta-feira (12). O público-alvo total de BH é composto por 2.311.588 cidadãos.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por