Após 18 dias de busca, a onça-pintada que rondava os arredores do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata mineira, enfim, foi capturada. Além do parque, o felino também foi visto em outras áreas da cidade. O animal passa bem e deverá ser solto em uma reserva florestal da região.

O anúncio da captura foi feito pelo perfil do Instagram do Jardim Botânico da UFJF. A equipe que integrou a força-tarefa postou imagens da onça passando por avaliação. "Estamos acompanhando a equipe até a soltura de nosso amigo em área florestal ampla, de vida livre, e mais segura", publicou.

Por medida de segurança, e para evitar a ação de caçadores e de curiosos, o local para onde a onça-pintada está sendo levada foi mantido em sigilo. A operação montada para resgatar o animal contou com integrantes de sete instituições municipais, estaduais e federais, incluindo o Instituto Estadual de Florestas (IEF).

Raridade

Conforme o professor da UFJF Artur Andriolo, o usual é o felino não se expor como ocorreu nas últimas semanas. "Tivemos a honra de ver este animal raro tão de perto. Mas ele é conhecido pelo mistério de se camuflar na paisagem, de caminhar sem ser notado, o espírito da floresta. Faz pensar que sumiu enquanto pode estar ao nosso lado", disse.

Desde sábado (11), especialistas estavam seguindo os rastros do felino, que foi capturado do domingo (12). Nas redes sociais, a UFJF havia ressaltado que a captura seria importante para "reduzir os riscos à sua sobrevivência, incidentes com a população e contribuir para a reprodução da espécie".

A equipe usou armadilhas de laço e caixa, dentro e fora do Jardim, para resgatar o animal. "Felinos são espertos, desconfiados. Podem perceber se o ambiente foi modificado, se há odores humanos - a equipe evita loções corporais (haja picadas de pernilongo…)", postou a UFJF nas redes sociais sobre a demora para capturar a onça.

Burburinho

Desde a aparição do felino, no dia 25 de abril, o Jardim Botânico da UFJF estava fechado para visitação. "Por precaução e segurança dos visitantes, do próprio animal e da população do entorno, a Administração Superior da UFJF, com a direção do jardim, optou pela interdição temporária", informou a instituição na época. A expectativa é de que, com a captura, o parque seja logo reaberto para o público.

A presença do animal também provocou um alvoroço na cidade e foi um dos assuntos mais comentados nos últimos dias, justamente por ser raro. A onça-pintada não fez ataque a humanos, mas matou nove galinhas em uma casa, na última quarta-feira (8).

Leia mais:
Onça-pintada aparece no Jardim Botânico da UFJF e instituição é fechada temporariamente; veja vídeo
Onça-pintada de Juiz de Fora ataca galinheiro; comissão que conta até com o Exército tenta captura