Um grande grupo atacadista de Poços de Caldas, no Sul de Minas, foi alvo de uma operação realizada na manhã desta quinta-feira (26). A suspeita é que o grupo tenha sonegado Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) através da venda de mercadorias sem nota fiscal.

A operação Alma Penada foi realizada por Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Secretaria de Estado de Fazenda, Polícia Civil e Advocacia-Geral do Estado. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão, sendo seis em Belo Horizonte, três em Contagem, dois em Poços de Caldas e um em Nova Lima.

A operação é a terceira fase da investigação que começou nas operações Irmandade e Nerd, de 2018, que apontaram um esquema articulado por um suposto empresário, que criava diversas empresas fantasmas, dentro e fora do estado de Minas, para emitir notas fiscais falsas.

Um dos clientes dessa empresa fantasma seria o grande grupo atacadista. De acordo com o MPMG, os envolvidos são investigados por crime de sonegação fiscal, organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem ultrapassar dez anos de prisão.