A Polícia Federal cumpre, na manhã desta terça-feira (1), quatro mandados de busca e apreensão nas sedes de uma empresa que produziria álcool em gel falsificado em Belo Horizonte e em São José da Lapa, na Grande BH.

Os agentes da PF são acompanhados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Vigilância Sanitária da capital mineira.

Conforme as investigações, o caso teve início em Porto Alegre (RS), em agosto deste ano, após a Superintendência Regional da PF no Rio Grande do Sul ter constatado, em perícia, que o item adquirido para uso nas dependências da polícia no Sul do país descumpria exigências medicinais.

"A disparidade de informações entre as especificações técnicas de rotulagem e o conteúdo do produto o torna inócuo à sua finalidade de prevenção à Covid-19", informou a polícia.

Como os fornecedores do produto têm sede em BH e em São José da Lapa, a apuração do caso passou a ser feita pela Superintendência Regional mineira. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 35ª Vara Criminal da Justiça Federal em Belo Horizonte.

Segundo a PF, se constatada a prática de infração penal, os envolvidos poderão responder pelo crime de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, além de estelionato. Se condenados, as penas são de 7 a 15.

Leia também:
Incêndio destrói segundo andar de buffet na avenida Olegário Maciel
Defesa Civil alerta para chuva forte nas próximas horas em Belo Horizonte
PBH executa obras para prevenir enchentes na avenida Vilarinho