A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quinta-feira (23), a Operação Nêmesis contra a pornografia infantil. A ação, que ocorre em Minas e em outros sete estados, tem por objetivo combater crimes de produção, armazenamento e distribuição de material pornográfico envolvendo crianças e/ou adolescentes. Agentes cumprem mandados em BH e Coronel Fabriciano. 

Conforme a corporação, estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão. Cerca de 120 policiais federais participam das buscas em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, na Paraíba, em Sergipe e no Maranhão.

Os suspeitos irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de pornografia infantil previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O nome da operação, segundo a PF, faz referência à mitologia, na qual Nêmesis simboliza a indignação pela injustiça praticada e a punição divina diante do comportamento desmedido dos mortais. Sua função essencial era restabelecer o equilíbrio quando a justiça deixa de ser praticada.

A iniciativa coincide com a semana do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes que é celebrado anualmente em 18 de maio. A escolha dessa data é em memória do caso Araceli, crime que chocou o Brasil na década de 70. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Os culpados jamais foram identificados e punidos.