Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Pouso Alegre, no Sul de Minas, cumpriu, nesta quinta-feira (27), 12 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva por roubos a caixas eletrônicos e lojas no município de Senador Amaral, na mesma região, no ano passado. Os mandados foram cumpridos em cidades do Estado e de São Paulo. 

De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), os presos foram denunciados pelos crimes de organização criminosa e roubo, incluindo emprego de explosivo, a dois bancos, uma casa lotérica, um mercado, uma agropecuária e duas drogarias de Senador Amaral, na madrugada de 1º de fevereiro de 2017.

A quadrilha, composta por cerca de 15 pessoas, tinha integrantes nas cidades de Munhoz e Toledo, no Sul do Estado, além dos municípios paulistas de Águas de Lindóia, Socorro e Sumaré. O grupo portava armamentos de grosso calibre, como pistolas .40  e 9 mm, espingarda do tipo cartucheira calibre 12, além de fuzis em vários calibres. 

Na ação do Gaeco, que contou com o apoio da Polícia Militar, uma sétima pessoa foi presa em flagrante pela posse de quatro armas de fogo. Uma pessoa encontra-se foragida.