Desmatamento ilegal, animais silvestres em cativeiro, captação irregular de água e R$ 1 milhão em multas ambientais aplicadas. Esse foi o saldo de uma megaoperação realizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) em 21 municípios do Triângulo Mineiro.

A ação, que contou com o apoio de vários órgãos, fiscalizou 45 empreendimentos, em seis dias, após denúncias de diversos crimes ambientais na região, como poluição ambiental e empreendimentos operando sem licenciamento. Durante a vistoria, os fiscais constataram desmatamento ilegal de uma área de aproximadamente 600 mil metros m², além da execução de atividades que impediam ou dificultavam a regeneração de uma área verde. 

Em um criatório, foram apreendidas 50 aves que viviam em cativeiro irregular. As aves estavam com anilhas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e do Recursos Naturais Renováveis (Ibama), mas os anéis eram falsificados. Onze estabelecimentos também foram flagrados captando recursos hídricos sem outorga ou sem instrumento de medição de vazão. 

Várias lojas que funcionavam sem licença ambiental também foram encontradas. Além da aplicação das multas, que somam R$ 1 milhão, foram apreendidos uma escavadeira hidráulica, 300 metros cúbicos (m³) de lenha nativa, dois arpões, duas armadilhas para captura de animais silvestres de grande porte e duas armas (um fuzil 762, com quatro munições e uma espingarda calibre 28, com 14 munições). 

Duas pessoas também foram presas em flagrante. Todos os casos serão investigados pela Polícia Civil. 

Apoio

A operação contou com o apoio do Instituto Estadual de Florestas (IEF), da Polícia Civil e da Polícia Militar, e ocorreu em Uberlândia, Uberaba, Tupaciguara, Nova Ponte, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Araguari, Conceição das Alagoas, Água Comprida, Veríssimo, Conquista, Comendador Gomes, Frutal, Planura, Campina Verde, Prata, Ipiaçu, Centralina, Cachoeira Dourada, Capinópolis e Canápolis.