Durante buscas em um terreno, localizado em uma área de sítios em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a equipe de policiais civis do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizou, na manhã desta terça-feira (25), parte de uma ossada que pode pertencer a um idoso de 71 anos, dado como desaparecido em setembro do ano passado.
 
As buscas tiveram início depois que o suspeito de cometer o crime, um homem de 34 anos, foi conduzido à delegacia e confessou o homicídio. Ele acompanhou a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios de Betim à área indicada, a fim de apontar os locais onde escondeu o corpo. Em uma cisterna, foi encontrada parte dos ossos de um dos pés, dentro de uma meia, e um dos antebraços. O restante da ossada não foi localizado.
 
Segundo o suspeito, dois meses após o crime, ele tomou conhecimento de que seria iniciada uma obra próxima à cisterna. Receoso de que o homicídio fosse descoberto, ele voltou ao local e, com o auxílio de um vergalhão, retirou parte do corpo de dentro do poço e o enterrou em uma mata próxima. Por se tratar de uma vegetação fechada, o autor não conseguiu apontar para a polícia o ponto exato onde estaria a ossada. 
 
De acordo com o delegado Otávio de Carvalho, que conduziu as buscas, o crime teria sido motivado por uma briga relacionada à venda de um carro. O suspeito alega que houve uma discordância em relação ao valor do veículo, gerando discussão entre as partes. Ele ainda disse ter agido em legítima defesa. A ossada foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML), onde passará por exames, a fim de confirmar a identidade da vítima. 
 
Durante declarações prestadas à polícia, o suspeito confessou ter cometido outro homicídio, também ocorrido em 2014. O caso será investigado. O suspeito já tinha antecedentes criminais por roubo e receptação.