A paciente que estava internada com suspeita de coronavírus em Viçosa, na Zona da Mata, recebeu alta e irá passar 14 dias isolada em casa. A informação foi divulgada pela prefeitura da cidade, que também disse que os exames dela já foram encaminhados à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Minas. O isolamento domiciliar só foi permitido porque a mulher apresentou melhora e estabilidade no quadro de saúde. 

Ela é uma das 17 pessoas com sintomas da doença em Minas, que têm os casos investigados pelo Ministério da Saúde. Até então, nenhum registro da doença foi confirmado no Estado.

A mulher estava no Hospital São Sebastião, em Viçosa, desde a última quarta-feira (26), e havia voltado de uma viagem à Tailândia, país que já tem 40 registros confirmados de coronavírus. 

Além da paciente de Viçosa, as notificações suspeitas da doença em Minas também ocorrem em Belo Horizonte - onde oito seguem sendo investigadas -, Barbacena, Contagem, Juiz de Fora, Montes Claros, Ouro Preto, Uberaba e Uberlândia. 

No Brasil, há duas confirmações, em São Paulo, de homens que estiveram na Itália. Desta forma, eles são tratados como casos importados, já que ainda não há evidências de circulação do vírus no território nacional. Outros 182 casos são investigados em todo o país. 

Leia mais:

VÍDEO: O que é preciso saber para se proteger do coronavírus?
Ministério da Saúde confirma segundo caso de coronavírus no Brasil
Álcool gel é eficaz na prevenção ao coronavírus, afirma conselho