Pacientes de urgência e emergência do Hospital Municipal Odilon Behrens, no bairro Lagoinha, região Nordeste de Belo Horizonte, terão que ser a classificação de risco reavaliados constantemente a partir desta quarta-feira (24). O prazo pode variar entre análise constante imediata ou até quatro horas, conforme o grau de perigo do quadro do usuário.
 
Os novos critérios foram publicados nesta quarta-feira, no Diário Oficial do Município (DOM). Segundo a Instrução Normativa Nº 002/2014, passa a ser “obrigatória, na aplicação do Protocolo de Classificação de Risco dos Usuários na Urgência e Emergência do Hospital Municipal Odilon Behrens, a realização de múltiplas reavaliações da prioridade clinica durante a espera do paciente por atendimento”.
 
Deverão ser feitas as reavaliações do paciente conforme o prazo previsto na escala de classificação de risco das cinco cores implementadas na metodologia do Sistema Manchester.
 
Usuários com a cor vermelha (Emergência) terão monitoramento constante. Quem for classificado como laranja (Muito Urgente) deverão ser reavaliados em até 10 minutos. Os casos amarelos (Urgente) o prazo será de 60 minutos. Para quem estiver com a cor verde (Pouco Urgente) a reavaliação será em até 120 minutos. Já para o paciente azul (Não Urgente) o limite de tempo é 240 minutos.
 
Toda avaliação secundaria da enfermagem poderá ser realizada como uma reclassificação de risco e qualquer mudança na prioridade deve ser imediatamente notificada e conduzida de acordo com a nova classificação.
 
A justificativa para a medida são o crescimento exponencial da demanda, a necessidade de aprimoramento na classificação dos pacientes em espera por atendimento e agilizar o atendimento urgências e emergências mais graves.