O pai de um homem que resistiu à prisão morreu durante uma confusão na delegacia do bairro Morro Alto, em Vespasiano, na Grande BH. O caso, que mais parece enredo de filme, aconteceu na noite dessa quinta-feira (6). Outras duas pessoas ficaram feridas.

Com mandado de prisão em aberto, o filho da vítima foi detido em uma blitz na zona rural de Lagoa Santa. Ao receber a voz de prisão, o homem, de 30 anos, reagiu com desespero e se mostrou violento, sendo necessários cinco militares para algemá-lo. Além disso, identificou-se como o irmão, por acreditar que o parente tinha ficha limpa. A abordagem foi tão complicada, que PMs e preso tiveram ferimentos leves e precisaram passar por um hospital para curativos antes de seguirem pela delegacia.

Na delegacia, a polícia apurou que o homem não era quem dizia ser. Segundo a PM, ele tem registro policial por tentativa de homicídio e por tráfico de drogas. Acontece que o irmão também tinha mandado de prisão em aberto. A troca de identidades foi confirmada pelo pai dos suspeitos, que compareceu à delegacia.

Confusão 

Em determinado momento, enquanto pai e filho aguardavam pelo atendimento da delegada, o preso se soltou da algema que estava grudada na parede e atacou um militar que estava na porta, para conseguir fugir. O pai, que tinha 57 anos e era ex-presidiário, pulou em cima de outro militar, imitando o filho. 

Nesse momento, um terceiro militar ordenou que ambos liberassem os PMs. Mas o preso pegou a arma de um dos militares e apontou para o PM, que reagiu, acertando pai, filho, e a própria mão. 

Todos foram levados para atendimento médico no Hospital Risoleta Neves. No entanto, o pai não resistiu e morreu. O filho passou por cirurgia e está fora de perigo. Já o PM segue em observação, pois o tiro atingiu tendões e há risco de perda dos movimentos da mão.

Para o porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais, major Flávio Santiago, a morte do homem foi uma fatalidade, mas houve a necessidade desta intervenção da equipe que estava na ocorrência, em defesa da vida dos policiais militares e civis que estavam na delegacia.