Uma família suspeita de assassinar o vocalista de um grupo de pagode a facadas, há duas semanas, em Mateus Leme, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi detida preventivamente pela Polícia Civil, nessa segunda-feira (7).

De acordo com a corporação, a vítima, de 48 anos, morreu após receber 10 golpes de faca no meio da rua em 29 de maio. Os suspeitos do crime são um jovem de 24 anos e os pais dele - um homem de 60 anos e uma mulher de 55. O motivo do assassinato seria vingança após desavenças antigas.

"Esses desentendimentos, inclusive, geraram alguns boletins de ocorrência por ameaça, agressão e perturbação. Em razão dessas intrigas anteriores, as famílias criaram rixa", explicou a delegada responsável pelas investigações, Ligia Barbieri Mantovani.

Em um dos atritos, há cerca de dois anos, as esposas do suspeito e da vítima passaram por um processo judicial que resultou na condenação de uma delas com pagamento de cestas básicas.

coletiva

Detenção foi detalhada nesta terça-feira (8)

Crime

De acordo com Mantovani, devido à rixa entre as famílias, o suspeito chegou a residir, há cerca de dois anos, em Ibirité, na Grande BH, enquanto a família dele permaneceu em Mateus Leme. No dia do crime, o investigado foi à cidade visitar os parentes em um sítio.

Nessa ocasião, o suspeito teria comprado uma faca em uma loja para, supostamente, usá-la no churrasco. A família dele teria o aguardado em frente a um supermercado em Mateus Leme. Ao sair do estabelecimento, o investigado encontrou a vítima e a esposa e, após desentendimento, começaram a se agredir.

O vocalista do grupo de pagode decidiu fugir em direção ao supermercado, onde estava a família do suspeito. Com isso, o investigado saiu correndo atrás da vítima. "Nas imagens, é possível ver que a vítima, a princípio, torce o pé ou dá uma falseada no pé e cai. Quando a vítima caiu ao chão, o suspeito, com ela já deitada, desfere inúmeros golpes de faca", contou a delegada.

Ainda segundo a PCMG, ao ver a cena, a mãe do investigado foi até o local e teria segurado os braços do cantor para impedir que ele se levantasse. O pai do suspeito, que também estava próximo ao supermercado, correu até o local e desferiu dois socos na esposa da vítima, impedindo que ela socorresse o marido.

Por fim, após visualizarem o estado fatal da vítima, os familiares entraram em um veículo de cor prata. O pai, de 60 anos, dirigiu o veículo em fuga. O corpo do pagodeiro foi deixado estirado na rua.

Leia mais:
Hacker invade sistema de fiscalização da PBH e 'amaldiçoa' Kalil por conta das ações na pandemia
Prefeitura de São Paulo vai contratar 200 leitos da rede privada
Queiroga diz em CPI que Brasil não está na terceira onda da pandemia