Marcada para este domingo (14), a Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte vai oferecer uma praça com diversos serviços úteis à comunidade LGBT da capital. De orientação jurídica a psicológica, a praça vai atender gratuitamente membros da comunidade e suas famílias.

Segundo o coordenador da Parada, Azilto Viana, o público terá à disposição uma tenda da Defensoria Pública de Minas Gerais, encarregada de prestar atendimento jurídico relacionado a assuntos como nome social e demandas mais específicas dos atendidos. Outro serviço será prestado pelo Conselho Regional de Psicologia (CPR-MG), levando atendimento psicossocial às pessoas LGBT e suas famílias.

O próprio Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (Cellos-MG), que organiza a parada, terá um espaço no evento dedicado à exposição dos projetos desenvolvidos. O Centro de Referência LGBT, da prefeitura de BH, também marca presença para falar das políticas e serviços oferecidos à população.

Por fim, uma barraca vai oferecer informações de saúde à comunidade, com esclarecimentos acerca de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e orientações sobre a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), e distribuição de camisinhas.

Atrações

De acordo com Gilbert Santos, coordenador artístico da Parada, diversos artistas da cena belo-horizontina se apresentarão no palco da Praça da Estação. As atrações foram escolhidas por meio de um edital que permitia aos interessados candidatarem suas performances.

"Procuramos valorizar os artistas locais e, ao mesmo tempo, garantir que todos se sintam representados, representadas e representades nas atrações", declarou Santos.

Grupos de danças de diversas modalidades, drag queens em vários formatos de show, cantores e DJs da cena LGBT de BH se apresentarão no domingo.

O presidente da Belotur, Gilberto Castro, declarou que a prefeitura tem trabalhado arduamente para garantir que o evento saia da melhor forma possível, continue crescendo e demonstrando o valor que tem para a sociedade.

Parada

A 22ª edição da Parada LGBT de Belo Horizonte acontece às 11h deste domingo (14) na Praça da Estação e tem entrada gratuita. O tema em 2019 será "Não aos retrocessos! Revivendo Stonewall". A referência ao movimento que completa 50 anos neste ano, segundo Azilton Viana, é uma forma de conectar passado e presente da luta LGBT e entender o caminho que a população percorreu até aqui.