Um homem de 27 anos, natural do interior do Paraná, morreu na tarde dsse domingo (13) após passar mal em uma festa rave e ser socorrido para um hospital de Andradas, no Sul de Minas. A causa da morte só será confirmada após laudo da necrópsia, que deverá ficar pronto dentro de um mês. Porém, segundo relatos de outros frequentadores do festival, suspeita-se que ele tenha se sentido mal após consumir drogas sintéticas. 

De acordo com a Polícia Militar (PM) da cidade, a corporação foi acionada até a Santa Casa depois do jovem chegar na unidade de saúde já morto, por volta das 13h. "Foram os próprios médicos que nos acionaram após a vítima dar entrada já sem vida. Ele chegou já em parada cardiorrespiratória, com as extremidades do corpo frias e, segundo testemunhas, ele estaria neste festival", detalha o sargento Saulo Guedes Lima. 

santa casa andradas
A PM foi acionada após os médicos perceberem que o jovem deu entrada na unidade de saúde já sem vida

Foi então que a polícia entrou em contato com o delegado de plantão, que deu início a uma investigação e determinou que uma necrópsia fosse feita para determinar a causa da morte do rapaz. "A PM não registrou nenhuma outra ocorrência além dessa morte, mas, em eventos de grande porte como este, é comum as pessoas serem hospitalizadas por embriaguez ou até por uso de entorpecentes", lembra. 

O festival de música eletrônica "Mandallah" está em seu 14º ano consecutivo. Por meio de suas redes sociais, os organizadores do evento lamentaram a morte de Willian, porém, deram uma versão diferente da apresentada pela PM, alegando que o frequentador foi levado com vida para o hospital.

"A produção informa que entrou em contato com familiares e que trata os trâmites pontuais acerca do fatídico acontecimento; que o rapaz antes da entrada no hospital foi atendido no ambulatório do evento, pelo corpo de médicos e enfermeiros, sendo levado com vida para o hospital, porém, infelizmente o mesmo não resistiu", diz o texto. 

O evento acontecia no Clube Rio Branco, mesmo local onde, em dezembro do ano passado, um jovem de 20 anos também morreu após passar mal em uma outra festa rave. Procurado pela reportagem, o estabelecimento informou, por uma nota, que lamenta a trágica morte e explica que alugam o espaço para vários tipos de eventos. 

"Salientamos ainda que todos os requisitos legais foram cumpridos. A empresa locadora e responsável pelo evento já se posicionou, inclusive com a família, no sentido de dar todo o suporte necessário. O Clube está à disposição para eventuais esclarecimentos, junto às autoridades”, conclui. 

O Hoje em Dia entrou em contato também com a Santa Casa de Andradas, porém, ninguém da diretoria da unidade de saúde foi encontrado até o momento para comentar o ocorrido. 

Enterro

Segundo familiares de William, o velório estava previsto para começar às 18h desta segunda-feira (14) na capela do cemitério Parque Senhor do Bonfim, em sua cidade natal, São José dos Pinhais, no Paraná.

"O enterro será amanhã (terça-feira, 15) às 10h. Obrigado pela força e orações", escreveu um primo do rapaz nas redes sociais. 

Frequentadores lamentam, mas defendem produção

Após a própria organização da "Mandallah" divulgar uma nota lamentando a morte, vários frequentadores do evento saíram em defesa da produção da festa. "Eu vi tudo, os médicos e enfermeiras prestaram todo o atendimento, bem rápido. Até os seguranças fizeram um corredor para ninguém atrapalhar o atendimento ao rapaz", escreveu uma jovem. 

"Lamentável o acontecido. Mas, a organização do evento não teve responsabilidade. Fomos eu e minha filha de 14 anos, nos divertimos muito, essa era a primeira festa dela", pontuou uma mulher. 

Apesar disso, em outros relatos frequentadores do evento também levantaram a suspeita de que a morte esteja relacionada ao abuso de drogas. "Quando nós dizemos 'hoje eu mostro para a Samsung como é que se trava' ou outras frases do tipo, é de brincadeira. Eu vi cada frito lá, à beira do limite, que me fez pegar ainda mais leve nas minhas paradas. Juízo meus amigos. Vamos orar pela alma desse rapaz", disse um homem. 

"Dessa vez eu vi muitas pessoas passando mal, eu mesmo ajudei a socorrer um rapaz lá que quase foi embora também! Muito triste", lamentou outro jovem.  

Leia mais:
Mineiro morre durante festival de música eletrônica em Itu (SP)
Cinco jovens morrem em festival de música eletrônica na Argentina
Carioca morre e quatro ficam feridos após descarga elétrica em rave no Sul de Minas