A pandemia do coronavírus trouxe um dado positivo. Ficar mais tempo em casa para se cuidar, para se alimentar melhor e fazer o pré-natal corretamente, tem ajudado muitas mulheres grávidas e o reflexo está na diminuição de casos de partos prematuros. A médica ginecologista e obstetra Andréa Brescia, diretora da Clínica Consultar, de Belo Horizonte, acredita que “tudo isso favoreceu para que aquela grávida tivesse um pouco mais de tempo para se dedicar àquela gestação”.

A ginecologista comenta também a importância do Novembro Roxo, que é o mês de conscientização da prematuridade, que chega a 340 mil casos no Brasil por ano.

Acompanhe a entrevista na íntegra: