A maioria dos passageiros do transporte público aderiu à determinação de usar máscaras nos ônibus metropolitanos e intermunicipais que passaram por Belo Horizonte na manhã desta segunda-feira (11). Porém, o primeiro dia útil da nova exigência nos coletivos e estações de transferência também foi marcado por desrespeito e até falta de zelo. Não foi difícil flagrar usuários sem o acessório ou o utilizando de forma incorreta.

Desde domingo, a proteção individual é obrigatória. Os motoristas só podem iniciar ou prosseguir a viagem após a confirmação de que todas as pessoas dentro veículo estão com as máscaras. A determinação da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) é mais uma medida que visa a combater o novo coronavírus.

Em um rápido giro pelo hipercentro da capital, nesta segunda, o Hoje em Dia constatou passageiros entrando nos ônibus sem o equipamento, principalmente nos veículos do Move. Alguns desembarcavam com a máscara abaixo do queixo, deixando a boca e o nariz desprotegidos. Em terminais da avenida Santos Dumont tinha gente que sequer respeitava a distância mínima de dois metros.  

A fiscalização para coibir essas irregularidades, que colocam em risco a saúde do próprio usuário, deve ser realizada pelas concessionárias responsáveis pela prestação do serviço, além do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Polícia Militar. Os valores das multas, conforme o Seinfra, variam entre R$ 138 e R$ 232, de acordo com o tipo de veículo, no transporte metropolitano. No intermunicipal, a multa é de R$ 359.

"Os funcionários das empresas concessionárias orientarão os passageiros sem máscaras a só embarcarem nos ônibus utilizando o equipamento de proteção. Em caso de o passageiro se recusar a fazê-lo ou a desembarcar, o motorista deverá comunicar à Fiscalização do DER-MG, ou à Polícia Militar, que auxilia o Departamento nestes casos. O motorista pode, ainda, não prosseguir a viagem até que a situação esteja regularizada", explicou o Estado

1d9d35d6-30e5-42a8-aa07-8699010d3a39.jpg
Passageira passou pela estação e embarcou no ônibus sem o item de proteção

Na semana passada, o superintendente da Seinfra Eriênio Souza disse que a nova exigência é fundamental para controlar a disseminação do coronavírus. "Importante para a saúde dos usuários", destacou. O gestor pediu a colaboração da população para o cumprimento da regra, "que traz mais segurança para quem necessita utilizar o transporte público”.

Uso adequado
Para garantir a proteção, a máscara deve ser posicionada no rosto de modo a cobrir toda a região do queixo, boca e nariz, devendo estar bem ajustada, sem espaços frouxos entre ela e a face. Deve-se evitar tocar ou ajustar a máscara enquanto estiver usando ou quando retirá-la. Se for tocada, deve-se higienizar suas mãos com água e sabão ou álcool gel 70%.