Um pastor acusado de atos libidinosos contra fiéis foi preso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Segundo a Polícia Civil, ele praticava os abusos com o pretexto de fazer cura espiritual e quebra de maldição.

O homem, de 44 anos, foi preso em casa nesta sexta-feira (3), por uma equipe da delegacia de Proteção e Defesa aos Direitos da Mulher.

Ele passou a ser investigado há dois meses após uma vítima gravar um vídeo de um encontro entre eles. Segundo a delegada Ana Cristina Marques Bernardes, outras três mulheres também confirmaram os abusos e acredita-se que pode haver mais vítimas. “Por enquanto, não há denúncia de que o pastor tenha praticado os atos em menores, mas isso será investigado também”, acrescentou a delegada.

O pastor fazia as pregações em um programa de rádio da cidade e na igreja que funcionava na casa dele. O inquérito apontou que o suspeito veio de Tocantins, onde dirigia a célula Ministério Comunidade da Família, com cerca de 100 fiéis.

A pena para esse tipo de crime varia de dois a seis anos de prisão.