A Prefeitura de Belo Horizonte informou nesta terça-feira (23) que 73 profissionais de saúde testaram positivo para a Covid-19 na capital até o momento. Desses, 53 foram infectados em centros de saúde e 19 em Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) ou no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os técnicos em enfermagem são os mais afetados, 35 ao todo.

Mas o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Belo Horizonte (Sindibel) afirma que há uma subnotificação de casos e que o número de profissionais de saúde com a doença na verdade já chega a 95.

"Em monitoramento contínuo realizado pelo Sindibel junto aos trabalhadores, obtivemos o número de 95 profissionais de saúde infectados pelo novo coronavírus. O dado é preocupante, visto que, até o dia 12 de maio, apenas 12 trabalhadores dos centros de saúde, UPA’s, SAMU e Hospital Odilon Behrens testaram positivo", diz o comunicado.

Ainda segundo o Sindibel, a situação é mais preocupante na UPA Norte, com nove nove casos. Já nos Centros de Saúde Trevo, na Pampulha, e Carlos Chagas, na região Leste, há cinco casos de profissionais doentes em cada.

Para o sindicato, a subnotificação é causada pela falta de testagem para todas as categorias. "Muitos profissionais acabam pagando testes particulares, que acabam não contabilizados pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte (SMSA). Nesse quadro, incluem-se agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias, dentistas e até gerentes de unidades de saúde".

A estimativa é que o número de profissionais doentes na capital chegue a 200.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que que todo profissional de saúde da PBH com sintomas respiratórios, que atua ou não na assistência direta aos usuários, é afastado do trabalho, encaminhado para agendamento de perícia e acompanhado pela equipe assistencial e que os casos com sintomas graves são testados para a Covid-19.

"O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde – Cievs, da PBH, acompanha e orienta quanto às medidas necessárias a serem tomadas nas unidades de saúde de Belo Horizonte que têm em seu quadro profissionais confirmados pela Covid-19".

Ainda de acordo com a secretaria, com abertura do Laboratório Municipal de Biologia Molecular, todos os trabalhadores de saúde com sintomas serão testados.