A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) concluiu a construção de 20 casas populares no Aglomerado Santa Lúcia, Região Centro-Sul da capital. As obras fazem parte do programa Vila Viva. O executivo municipal espera entregar as chaves para os futuros moradores ainda neste mês.

Conforme a prefeitura, a Companhia Urbanizadora e de Habitação (Urbel) está realizando ações, por meio do Pré-Morar, com moradores do conjunto para que eles se adaptem à rotina de vida em apartamentos. "O objetivo é preparar os moradores para a mudança, o gerenciamento e a sustentabilidade do condomínio, além de apoiá-los na adaptação às novas moradias. Para isso, atividades são desenvolvidas antes e após a mudança", destacou.

De acordo com a analista social da Urbel, Márcia Magrille, antes da mudança, os moradores participam de reuniões para discutir questões importantes como a convenção do condomínio, o regimento interno, a administração do conjunto, noções de economia doméstica, cuidados com os resíduos e o meio ambiente e o convívio entre as famílias. 

"Essas e outras ações têm o objetivo de orientar e propor a mudança de hábitos para uma boa convivência em condomínio. E o trabalho posterior, denominado Pós-Morar, ainda virá para reforçar e ampliar esse aprendizado”, disse.

Vila Viva

As vinte unidades habitacionais que serão entregues fazem parte do bloco 3 do Conjunto Íris, localizado na rua João Evangelista Pinheiro, na área residencial de reassentamento no Santa Lúcia. 

Os apartamentos, que foram escolhidos pelos próprios moradores, possuem dois quartos, sala, cozinha, área de serviço, varanda e banheiro, e contam ainda com vagas de estacionamento. 

Das 588 unidades habitacionais previstas pelo Vila Viva no aglomerado, 488 estão concluídas, sendo que 438 famílias já foram reassentadas.