A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou o início da obra de contenção do córrego do Nado, em Venda Nova. A medida é uma das ações para enfrentar o período chuvoso dos próximos anos. Conforme o executivo, serão construídas duas bacias para controle de detenção de cheias no trecho entre as ruas Hye Ribeiro e Elce Ribeiro. Além disso, edifícios no entorno vão ser desapropriados e demolidos para a construção de faixas de preservação dos cursos d’água.

Também está prevista a construção de galerias e de canais em concreto armado; implantação de rede de drenagem nas ruas Hyé Ribeiro, Augusto Franco, Expedicionário Américo Fernandes e Bernardino Oliveira Pena; e implantação de praças de lazer nas ruas Maria de Lourdes de Carreira, Expedicionário Américo Fernandes e Bernardino Oliveira Pena.

A obra, orçada em R$ 34 milhões, está prevista para ser concluída no segundo semestre de 2020, e o período chuvoso começa em outubro. A intervenção no córrego do Nado compreenderá a sub-bacia do córrego Lareira e sub-bacia do córrego Marimbondo. "A ordem de serviço foi assinada no último mês de abril e a fase atual é de mobilização da comunidade", destacou a prefeitura.

Para o superintendente de Desenvolvimento da capital, Henrique Castilho, a obra será importante para prevenir enchentes na região. “Nós temos um compromisso com a população e vamos trabalhar fortemente para que a chuva não seja motivo de risco e preocupação para os moradores da região de Venda Nova. Nós sabemos que há muito tempo os moradores estão esperando por esse trabalho e nos empenhamos muito para que essa obra acontecesse”, afirmou.

A intervenção vai contemplar ainda a implantação de interceptores de redes de esgotos; de rede de drenagem em concreto armado nas ruas Monte Alverne, Alberto de Oliveira, Rui Barbosa e Ministro Oliveira Salazar; de interceptores de rede de esgotos e redes coletoras às margens do córrego Marimbondo, além de construção de praça entre as ruas Rui Barbosa e José Maria Botelho.

Leia mais:
Comitê quer discutir proposta para a Vilarinho
Estudo critica projeto de obra contra enchentes para a avenida Vilarinho