Com o aumento dos números de casos de Covid-19 na capital mineira, o Conselho Municipal do Idoso (CMI) disponibilizará R$ 7 milhões ao Fundo Municipal do Idoso (FUMID/BH) para custear internações de pessoas desta faixa etária diagnosticadas com o coronavírus. 

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), os valores serão incorporados aos R$ 473 milhões destinados à rede hospitalar e usados para financiar as internações dos idosos infectados atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que necessitam de leitos em enfermaria e/ou em terapia intensiva na rede privada.

A prefeitura informou que as informações devem ser publicadas no Diário Oficial do Município (DOM) através de portaria conjunta entre o CMI e as secretarias de Saúde e de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

Diante do crescimento dos casos em BH, o investimento se faz necessário já que pessoas acima dos 60 anos se encontram no grupo de risco da doença. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (27) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), 15,8% dos infectados no Estado se encontram nesta faixa etária.

Por outro lado, o número idosos vítimas da enfermidade representa 80% dos óbitos. Conforme o levantamento, a média de idade das vítimas da Covid em Minas é 71 anos.

Leia mais:

Minas confirma novos casos da síndrome inflamatória infantil ligada à Covid-19

Minas confirma 2.851 casos de Covid em apenas 24 horas; total de infectados se aproxima de 410 mil

Fiocruz reforça que aumento de casos e óbitos por Covid-19 deve servir de alerta