A Polícia Civil (PC) abriu nesta quarta-feira (5) um inquérito para investigar as circunstâncias que levaram a morte do praticante de slackline Thiago Guimarães Silva, de 32 anos, mais conhecido como Pantufa, que morreu nessa terça (4), após despencar de cerca de 50 metros de altura na serra do Curral, no bairro Mangabeiras, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. Ele praticava uma modalidade diferente do esporte, o highline, quando a pessoa se equilibra sobre uma fita elástica que é amarrada em dois pontos fixos e fica suspensa sobre um penhasco. 

A possível responsabilidade do acidente é apurada pela 3ª Delegacia Centro-Sul. Ainda no dia da morte, a perícia da corporação esteve no lugar e fez os levantamentos iniciais. 

O atleta, que praticava o esporte com outros dois amigos na hora da queda, foi enterrado nesta tarde no cemitério Parque Renascer, em Contagem, na Região Metropolitana da capital. O velório de Thiago - que foi campeão em 2013 do Circuito de Slackline, realizado em Araxá - teve início às 8h e o enterro aconteceu às 17h. 

Local proibido

No dia do acidente, o Corpo de Bombeiros foi acionado até o local, próximo à entrada do Parque das Mangabeiras, por pessoas que passavam perto e ouviram os gritos de socorro dos amigos de Pantufa. Quando chegaram no ponto do socorro, os militares da corporação constataram que o homem estaria em um local de acesso proibido e que estava devidamente sinalizado sobre os riscos. 

Foi necessário o uso do helicóptero Arcanjo, que içou dois militares até o local de difícil acesso. Após a vítima ser imobilizada, ela foi erguida pela aeronave. Entretanto, entrou em quadro de parada cardiorrespiratória e, instantes depois, acabou falecendo. 

Segundo informações recebidas pelo Hoje em Dia, Silva seria instrutor da Tirolesa de BH, localizada no Parque das Mangabeiras. Nesta quarta, a atração não funcionou, mas, até o momento a assessoria da empresa não se posicionou sobre a morte do atleta. 

Homenagens

Nas redes sociais, amigos de Pantufa, praticantes do esporte e a Federação Mineira de Slackline fizeram diversas publicações lamentando a morte do experiente atleta. "Perdi um amigo de infância hoje. Tá difícil de acreditar. Pantufa, um cara tão feliz e apaixonado por tudo que fazia. Você me ensinou muito 'pantz'. Fazer as coisas com amor é mesmo a maior loucura", publicou um amigo. 

Confira algumas das homenagens:

 

 

 

 

Leia mais:
Vítima de slackline exibia sua paixão pelo esporte e chegou a postar vídeo pouco antes de morrer
Homem morre após cair de 50 metros de altura ao praticar slackline em local proibido no Mangabeiras
'Corda bamba' entre edifícios do Centro de BH; assista ao vídeo