Dois pedreiros foram presos depois de roubarem um tenente da Polícia Militar (PM) e balearem médico na porta do Hospital e Maternidade Santa Rita, no bairro Jardim Industrial, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, no começo da tarde desta quarta-feira (16).
 
De acordo com o sargento Vinícius Alcântara, da 11ª Companhia do 41º Batalhão da PM, o policial foi rendido e o médico ferido após os detidos serem flagrados discutindo em frente à unidade de saúde por causa de uma briga de trânsito motivada por atropelamento de uma pedestre por parte dos suspeitos.
 
Ao intervir e tentar evitar a fuga dos atropeladores, o tenente do Batalhão de Trânsito foi rendido pelos pedreiros e teve a arma tomada com violência. Na sequência, o policial caiu e um dos operários atirou, quando o médico foi baleado no ombro esquerdo. "O médico não corre risco de morte e, com certeza, foi vítima de bala perdida.", explica o sargento Alcântara.
 
Após roubar a arma do tenente, os pedreiros, sendo um inabilitado, ainda pegaram a carteira e o celular dele e fugiram em alta velocidade em uma motocicleta na direção do Barreiro. Porém, o militar, que também estava em uma motocicleta e flagrou o atropelamento, conseguiu anotar a placa do veículo e pedir ajuda para colegas de trabalho.
 
Por meio do registro da motocicleta, que está no nome de um dos detidos, Edson da Rocha Gonçalves, de 27 anos, o atual endereço dele foi descoberto. Na casa do suspeito, um alojamento do bairro Solar, também no Barreiro, os policiais constataram que ele e Lucas de Souza Andrade, de 18 anos, estavam trabalhando na reforma do telhado do Hospital Júlia Kubitschek, ainda no Barreiro. Os dois foram abordados e presos no local de trabalho e confessaram os crimes. "Eles afirmaram que, realmente, estavam envolvidos em uma confusão. A arma, carteira e celular do tenente foram achados no armário de um dos pedreiros", conta o sargento.
 
A dupla foi presa em flagrante e encaminhada à Delegacia de Plantão do Barreiro. O nome do médico baleado não foi informado pela PM, assim como o do tenente roubado.
 
Atualizada às 16h50.