Enquanto a capital mineira decretou a reabertura de boa parte do comércio nesta segunda-feira (25), a Prefeitura de Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, determinou novamente o fechamento dos serviços não essenciais na cidade. A medida, em um primeiro momento, funcionará até domingo (31) e faz parte da "avaliação de isolamento intermitente" do município.

A reabertura do comércio foi anunciada na cidade no dia 4 de maio. Nos últimos 21 dias, os comerciantes tiveram de adotar cuidados de prevenção do coronavírus, como controle do fluxo de pessoas, distanciamento mínimo de dois metros e disponibilização de álcool em gel para os clientes. 

Após a conclusão da avaliação de segurança e eficiência no controle da Covid-19 nas últimas três semanas, a prefeitura vai definir se reabre as atividades ou não no dia 1º de junho. 

Atualmente, Pedro Leopoldo tem sete casos confirmados, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Há três semanas, quando foi anunciada a reabertura do comércio, a cidade tinha apenas um registro da doença. 

O que pode funcionar

Até domingo, podem funcionar na cidade, sem aglomeração, meia porta e/ou agendamento: supermercados, padarias, sacolões, açougues, postos de combustíveis, casas de ração, hospitais, farmácias, mecânicas, borracharias, lojas de consertos de celulares, materiais de construção, distribuidoras de gás e água, óticas, chaveiros e lojas de alvenaria.

Bares, restaurantes e lanchonetes podem funcionar por meio de entrega a domicílio ou retirada rápida no local.Em regime de urgência, podem atender clínicas médicas e odontológicas. Além disso, as instituições financeiras e casas lotéricas têm autorização para abrir com restrição e controle de público.