Pelo terceiro dia consecutivo, o Corpo de Bombeiros trabalha para combater um incêndio no Parque Nacional do Itacolomi, em Ouro Preto, na região Central de Minas. Na madrugada desse domingo (4), o fogo ficou mais alto e uma nuvem de fumaça cobriu toda a cidade histórica.

Ao todo, 61 bombeiros, brigadistas, voluntários e funcionários do parque trabalham para conter as chamas. Um helicóptero, um drone e dois aviões air tractor auxiliam nos trabalhos, que contam ainda com caminhões-pipa cedidos pela prefeitura.

Outras queimadas são combatidas em diferentes regiões de Minas. Em Araguari, no Triângulo, os Bombeiros têm a difícil de missão de conter um incêndio de grandes proporções que chegou a destruir propriedades rurais e áreas de preservação permanente.

Mas na Gruta do Rei do Mato, em Sete Lagoas, na região Central, uma boa notícia. Após cinco dias de combate, um grande incêndio foi debelado. Neste fim de semana, os militares monitoraram a área atingida em busca de pontos de reignição das chamas.

Serra do Cipó

Neste domingo, completam-se sete dias de combate ao fogo no Parque Nacional da Serra do Cipó, na Grande BH. Os bombeiros tiveram que trabalhar até mesmo no período noturno, porque as chamas começaram a se aproximar de uma área povoada. Moradores de algumas casas tiveram de ser evacuados por segurança.

Ainda à noite, o Corpo de Bombeiros realizou uma linha fria (técnica preventiva de contenção), próximo à sede do parque, porque as chamas se aproximavam do local. Somente no sábado, 58 pessoas trabalharam na ocorrência.

Leia mais:
“95% dos incêndios são criminosos”, diz secretária de Meio Ambiente
Combate a incêndio na Serra do Cipó chega ao 6º dia; 64 pessoas participam dos trabalhos