Aparentemente, a população da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) não está levando a sério o aviso para a economia de água. Pelo terceiro mês consecutivo, os consumidores não atingiram a meta de 30% na redução do recurso. Segundo um levantamento divulgado nesta terça-feira (19), pela Copasa, em abril o consumo foi 15% menor, na comparação com o mesmo período de 2014.
 
Em abril, a redução também ficou abaixo do mês de março, que teve redução de 16%. Já em fevereiro deste ano, a economia na Grande BH foi de 9,4%.
 
Enquanto a economia não é encarada a sério pelos consumidores, os níveis dos reservatórios que abastecem a região metropolitana continuam a cair. Nesta terça-feira, o sistema Paraopeba, caiu para apenas 38,7%. O volume está em queda desde 13 de maio. Em abril de 2014, o Sistema Paraopeba operava com 68,7% do total e, no mesmo período em 2013, com 92%.
 
Segundo a Copasa, o comportamento do consumo de água no período seco irá determinar a adoção de medidas como racionamento ou tarifa de contingência.
 
Em nota divulgada no fim do mês passado, a Copasa informou que estudos mostram ser possível chegar ao próximo período chuvoso, em outubro, sem desabastecimento, desde que haja colaboração dos moradores da Grande BH. O apelo continua sendo a redução do consumo em 30% até lá.
 
Interrupção do abastecimento
 
Nesta terça, o abastecimento de água dos bairros Alto dos Caiçaras, Caiçara, Caiçara Adelaide e Pedro II, em Belo Horizonte, foi interrompido para manutenção em adutora. A normalização será gradativa no decorrer da noite do mesmo dia.