Um morador de rua, de aproximadamente 45 anos, foi encontrado morto e com sinais de cortes e apedrejamento pelo rosto e cabeça dentro de um carrinho de compras abandonado na avenida Afonso Pena, no Centro de Belo Horizonte, na manhã desta sexta-feira (29).

Este é o segundo caso registrado em dois dias, de pessoas em situação de rua mortas na região Central da capital. Na manhã de quinta-feira, o corpo de um homem foi localizado com sangramento nos braços e abdômen na Praça da Liberdade.

De acordo com o tenente Washington Amaral, do 1o Batalhão da Polícia Militar, uma pessoa que passava pela via visualizou o corpo, que estava embalado em um plástico preto e ainda tampado com cobertores e acionou a polícia.

Os militares da 6a Companhia foram ao local e isolaram o trecho. O Samu foi chamado e constatou o óbito do homem, que aparentava ter 45 anos, estava com a pele com marcas de sujeira e vestia somente uma bermuda xadrez, sem calçado. Não havia documentos.

"Visualizamos ele todo machucado, com várias perfurações no rosto, parecendo estilete, facada, e aparentemente levou ma pedrada na cabeça", informou o tenente Washington Amaral.

Câmeras gravaram dupla empurrando carrinho

As câmeras do "Olho Vivo" captaram o momento, por volta das 4h da madrugada, em que um carrinho de supermercado era empurrado por dois homens, ainda não identificados, entre as ruas da Bahia e dos Tamoiós, no Centro, até a Afonso Pena.

Sgeundo Washington, o local onde a vítima foi assassinada ainda é desconhecido e, por isso, a polícia realiza diligências para tentar achar os autores do crime, incluindo a busca de marcas de sangue nas ruas próximas ao fato.

A identidade da vítima ainda é desconhecida.

Investigação

Ainda não há informação se as mortes ocorridas nos últimos dois dias têm relação. No entanto, a Polícia Civil, que investiga os assassinatos, esclareceu que "não descarta nenhuma linha de investigação".

A corporação ainda informou que a perícia técnica compareceu nas duas ocorrências e realizou os primeiros levantamentos. 

"Ambos os corpos, ainda sem identificação, encontram-se no Instituto Médico Legal André Roquette, onde estão sendo submetidos a exames", informou, em nota.

Leia mais:
Após três dias com baixas de leitos de UTI, BH está na expectativa da reabertura do comércio hoje
Empresa de BH participa de projeto com MIT-Sloan e mapeia tendências
Enem digital deverá mudar preparo para provas, dizem professores