Cerca de 23 mil pessoas que usam os sistemas de esgoto das bacias do Arrudas e do Onça podem ter sido infectadas pelo novo coronavírus. É o que estima um estudo apresentado nesta sexta-feira (12) por pesquisadores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), sediado e coordenado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  

Foram coletadas amostras de esgoto em 24 pontos do sistema sanitário de Belo Horizonte e região metropolitana entre os dias 1º e 5 de junho, oitava semana da pesquisa. 

Na bacia do Onça, em Belo Horizonte e Contagem, o novo coronavírus foi encontrado em 100% das amostras coletadas. Na bacia do Arrudas, na capital, o índice de contaminação também é considerado alto e progressivo - subiu de 71%, na semana passada, para 86%. 

De acordo com os pesquisadores, os índices refletem o avanço da Covid-19 na Grande BH.