Para muitos brasileiros, ter um sono de qualidade ainda é um grande desafio. Pesquisa realizada pela Royal Philips, empresa de tecnologia de saúde, apontou que 36% dos adultos no país têm insônia, mesmo conscientes de que o descanso à noite tem impacto importante no bem-estar. O levantamento mostrou ainda que 52% dos entrevistados afirmam ficar na cama por mais tempo nos fins de semana para colocar o “sono em dia”.

O estudo foi realizado em 12 países. Segundo a Royal Philips, os dados também indicam que 44% dos adultos admitiram que a qualidade do sono piorou nos últimos cinco anos. De acordo com o departamento de saúde dos Estados Unidos, o cenário tem alta correlação com depressão, obesidade, diabetes, doenças cardíacas e neurocognitivas e, até mesmo, câncer.

“Se quisermos levar o sono a sério e abordar os aspectos sociais e emocionais relacionados à má qualidade dele, temos de começar a demonstrar que podemos abordar esses problemas de maneira fácil e significativa, apoiada pela ciência clínica sólida”, destaca Mark Aloia, líder global do Departamento de Mudança de Comportamento, Sono e Cuidados Respiratórios da Philips.