A Fundação Hemominas, responsável pelo atendimento de cerca de 95% da demanda transfusional no Estado, emitiu uma recomendação sobre a triagem de candidatos à doação de sangue em Minas Gerais. Conforme nota da Secretaria de Estado de Saúde, passa a ser considerado inapto por 30 dias após o retorno, todo candidato à doação que esteve na China, mesmo que não tenha apresentado nenhum sinal ou sintoma do coronavírus. 

Até então, Minas já teve dois casos suspeitos da doença, mas ambos foram descartados. No Brasil, cinco casos suspeitos seguem sendo monitorados pelo Ministério da Saúde, sendo um no Rio Grande do Sul e quatro em São Paulo. 

A Hemominas, no entanto, faz um apelo para que candidatos aptos à doação compareçam a alguma unidade de coleta no Estado para doar sangue, já que nesta época do ano, os estoques costumam apresentar queda. 

Veja o chamado: 

" A Fundação Hemominas faz um chamado aos doadores voluntários de sangue para comparecerem a uma de suas unidades antes do Carnaval. Os estoques de sangue estão em queda, sobretudo em relação aos grupos O Positivo e O Negativo. Este último, inclusive, o
mais utilizado em casos de urgências e emergências.  

O chamado visa a reforçar os estoques de sangue para garantir atendimento aos hospitais, cujas demandas aumentam em épocas festivas e de feriados prolongados, como o Carnaval, quando há um quantitativo maior de veículos nas estradas, fator que tende a impactar o o
índice de acidentes".

Para saber sobre os critérios para doação de sangue, clique aqui. 
Já para agendar a doação, basta acessar a página clicando aqui. 

Leia mais:

Mortes por novo coronavírus passam de 2 mil na China
Especialista recomenda medicamentos antimalária contra coronavírus