A Polícia Federal, com apoio da Polícia Militar, deflagrou na manhã desta quarta-feira (19) a operação "Gatilhada", em combate a um grupo criminoso suspeito de realizar explosões em caixas eletrônicos de instituições financeiras de cidades do Sul de Minas Gerais. 

Conforme a PF, as investigações tiveram início há um ano, após tentativa de furto a uma agência da Caixa Econômica Federal em Campo Belo. Na ocasião, indivíduos fortemente armados tentaram explodir os caixas eletrônicos durante a madrugada, além de terem feito reféns pessoas que aguardavam o saque do auxílio emergencial.

Os envolvidos na ação foram identificados, sendo comprovada a ocorrência de diversos delitos antecedentes, como furtos de veículos, obtenção de armas de fogo, além da fabricação de explosivos e ajustes com “olheiros”.

Foram cumpridos oito mandados de prisão temporária e cinco mandados de busca e apreensão na região. Os investigados respondem pelos crimes de furto qualificado, explosão e associação criminosa, além de porte ilegal de arma de fogo. Se condenados, poderão cumprir mais de 24 anos de prisão.

Gatilhada

O nome da operação faz alusão ao ato de se acionar uma arma de fogo de forma incorreta, uma vez que o grupo não teve sucesso no acionamento dos explosivos utilizados.

Leia mais:
Operação da PF combate extração ilegal de minério na Grande BH
PF cumpre mandados em BH e Congonhas em operação contra a exploração sexual de crianças na internet
Organização criminosa especializada em golpes em idosos é desmantelada pela Polícia Civil