O condutor da lancha que afundou na lagoa Várzea das Flores, em Contagem, provocando a morte de uma estudante de 20 anos, compareceu à 26ª Área Integrada de Segurança Pública, no bairro Nova Contagem, e prestou depoimento sobre o acidente.

A Polícia Civil aguarda o envio dos laudos periciais do Instituto Médico Legal, além de colher novos depoimentos, para concluir o inquérito.

O condutor pilotava a lancha que virou em 11 de junho devido à superlotação (levava 14 pessoas). Ele não quis falar com a imprensa, saindo pelos fundos da delegacia e tampando o rosto.

Os jornalistas não tiveram acesso ao depoimento, mas, segundo familiares da vítima, o condutor  teria negado que bebeu antes de conduzir a embarcação e afirmou que a lancha só levava sete pessoas.

Testemunhas, algumas delas já ouvidas no inquérito, relataram que ele fugiu do local, sem prestar socorro. Fato que também teria sido negado por ele.

Familiares da jovem, que se preparava para fazer faculdade de Direito, cobram que os responsáveis sejam punidos. 

A reportagem tentou falar com o advogado do condutor, mas não obteve retorno.