Os pilotos Edvaldo dos Santos Francisco e João Bosco da Cunha Ferreira, que se feriram após a queda do helicóptero modelo Esquilo, prefixo PT-HZE, já receberam alta e estão em suas casas. O acidente ocorreu na última segunda-feira (20), no aeroporto Carlos Prates, região Noroeste de Belo Horizonte, durante um voo de treinamento. Os dois estavam internados no Hospital Felício Rocho. 

Segundo a assesoria do hospital, Edvaldo dos Santos recebeu alta na última sexta-feira (24), após passar por uma cirurgia na coluna. Já João Bosco, que é diretor da Escola de Pilotagem (EFAI),  deixou o hospital no início da tarde desta segunda-feira (27). Ele passou por cirurgia no joelho. 
 
A queda da aeronave, segundo a EFAI, aconteceu depois que o helicóptero decolou do heliponto Viganó 2, às 14h30. O voo era um teste para o comandante Edvaldo revalidar sua habilitação técnica junto à Agência Nacional (Anac). O acidente ocorreu aos 20 minutos de voo, quando o helicóptero se aproximava da área utilizada para os treinamentos. Porém, a aeronave não atingiu o ponto desejado e bateu em um barranco, poucos metros antes. 
 
Com o impacto, a aeronave ficou completamente destruída. Uma equipe da Aeronáutica, por meio do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA III), investiga as razões do acidente. O grupo, que veio do Rio de Janeiro para Belo Horizonte, irá apontar possíveis falhas para prevenir outros acidentes.