A distribuição de pintinhos para crianças ao fim de uma festa infantil, em Guapé, no Sul de Minas, está rendendo polêmica pelas redes sociais. Os organizadores do evento publicaram, no Facebook, fotos dos bichinhos em caixas e o fato gerou a revolta de grupos em defesa dos animais, acusando os idealizadores de maus tratos.
 
As duas publicações do grupo “Direitos dos Animais”, sobre o assunto, realizada em 22 de abril, tinham rendido, até as 15h45 desta terça-feira (28), cerca de 800 curtidas e 600 compartilhamentos. Diversas pessoas comentaram, considerando o fato um “absurdo”. Os denunciantes informaram que iriam denunciar o caso para o Ministério Público e para deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Não houve registro do fato na Polícia Militar.
 
A acusação é de maus tratos, pela suspeita que os bichos estivessem sem alimentação ou água, além de terem sido doados sem a garantia que as famílias cuidariam dos filhotes. Na publicação, o grupo aponta o perfil na rede social da suposta dona da festa, do fotógrafo e também da empresa que teria organizado o evento, incluindo telefones celulares.

A reportagem do Hoje em Dia ligou para os números, que seriam de uma amiga da mulher que contratou a festa infantil e pediu para não ser identificada. Ela relata que teve seus dois números publicados e já recebeu ameaças de morte e agressão em função da festa. “Eu estava na festa, vi tudo o que ocorreu e inclusive ajudei a organizar. Não houve maus tratos em momento algum. Os pintinhos estavam em gaiolas maiores, com muito espaço, ração e água à vontade”, afirmou.
 
A mulher ainda diz que apenas durante cinco minutos no fim da festa que os bichos foram colocados em caixotes e foi perguntado se os pais iriam cuidar dos pintinhos. Se a resposta fosse não, uma pelúcia era dada no lugar do animal vivo. “A ideia surgiu ao ver um programa da Fátima Bernardes, da Globo, que também falou que fez o mesmo, com o objetivo de desenvolver, nas crianças, o respeito aos animais. A dona da festa ama bichos e tem vários de estimação em casa”, relatou a amiga.
 
Em função da exposição e das ameaças sofridas, a amiga e a dona do buffet informaram que vão acionar a Justiça. A reportagem não conseguiu contato com os autores da publicação do grupo “Direitos dos Animais” e nem da dona festa.