As duas semanas do Natal, a PM alerta consumidores e comerciantes de Belo Horizonte sobre as medidas de seguranças a serem adotadas neste período de maior movimentação de pessoas nos centros comerciais. Apenas no Barro Preto, onde uma campanha de conscientização foi realizada na manhã da última segunda-feira (8), são 300 mil pessoas em circulação por dia, um aumento de 50% em relação a dias normais. Um ambiente ideal para a ação de gente mal-intencionada, segundo a polícia. 
 
Entre as recomendações para quem vai às compras estão: evitar aglomerações e andar com pequenas quantidades de dinheiro. “As pessoas ficam distraídas e acabam dando oportunidade para que os furtos ocorram. A atenção, tanto de comerciantes quanto de consumidores, é fundamental”, explica a tenente do 1º Batalhão Cristina de Morais Pereira. 
 
A assistente financeira Jane Monteiro, de 36 anos, segue as dicas de segurança. Antes de ir fazer compras, ela planeja o trajeto e leva pouco dinheiro e volume nas mãos. “Opto por uma bolsa pequena e por adiantar as compras. Assim, evito confusões e aglomerações. São nessas situações que os roubos acontecem”, diz. 
 
Já os comerciantes devem ficar atentos ao aumento do entra e sai nas lojas. Manter vendedores distribuídos no salão são algumas nas medidas indicadas pela polícia. “O empresário deve ter total conhecimento do movimento da loja, seja por monitoramento de vídeo ou pela disposição dos funcionários nas dependências. A parceria com o vizinho também é importante para coibir roubos, tanto no comércio quanto de clientes”, reforça a tenente.
 
Subgerente de uma loja de confecção no Barro Preto, Aline Siqueira acredita que as medidas de segurança atraem consumidores. “Com o reforço do policiamento, a população vai às compras com mais tranquilidade, e isso movimenta o comércio. A vigilância tem que ser de todos nós”, diz. 
 
Operação Natalina
 
Começa hoje na capital a Operação Natalina, que visa aumentar o policiamento na cidade. São centenas de policiais a mais nas ruas, dispostos em locais estratégicos.
 
O reforço será feito por militares dos setor administrativo, além de soldados formados no mês passado. O efetivo ficará nas ruas até o dia 6 de janeiro, quando começa a Operação Férias Seguras.