Um prejuízo de R$ 220 mil para traficantes. Este é o saldo de uma apreensão de 300kg de maconha realizado na madrugada deste sábado (13) no bairro Nazaré, na Região Nordeste de Belo Horizonte. A droga estava escondida na casa de um jovem que presta serviços para líderes de facções criminosas. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), uma pessoa denunciou a corporação que o jovem, de 19 anos, estaria estocando entorpecentes dentro da casa em que morava, na rua Sócrates, no Bairro Nazaré. O denunciante ainda informou aos militares que o suspeito passaria pela avenida Cristiano Machado em um Space Fox, por volta de 2h. 

A corporação montou uma operação na via e identificou o carro nas imediações do bairro Primeiro de Maio. Dentro do veículo estavam três homens, entre eles o alvo da denúncia. Com o suspeito foi encontrada uma pequena porção de maconha. Os outros dois ocupantes do Space Fox não estavam com nenhum ilícito e foram liberados. 

Em conversa com os militares, o suspeito confirmou um apelido repasso à PM pelo denunciante. Os policiais o questionaram sobre a acusação e o homem confessou que guardava e entregava drogas para um traficante do bairro Nazaré. 

O jovem não informou o endereço onde estava escondida a maconha aos policiais, mas a PM chegou até a rua Sócrates após uma consulta no sistema da corporação. O suspeito chegou a negar que morava no local, e tentou enganar os agentes de segurança fornecendo outro endereço, mas a tentativa falhou. 

Quando chegaram ao imóvel citado no bairro Nazaré, os militares confirmaram a denúncia antes mesmo de entrar na casa devido ao odor de maconha. Foram apreendidas 304 barras da droga totalizando 300kg. Duas balanças de precisão e material para embalo do entorpecente também foram recolhidos. 

Ainda segundo a PM, o jovem foi preso e se negou a contar aos policiais para quem ele prestava serviços. O suspeito apenas disse que os traficantes moravam no Bairro Nazaré e que ele recebeu R$400 para guardar a substância. 

Os criminosos ainda pagariam cerca R$100 ao suspeito para transportar a maconha. A ocorrência foi encerrada na Central de Flagrantes 1 (Ceflan) da Polícia Civil.