Uma operação da Polícia Militar terminou com três pessoas presas na tarde desta quarta-feira (24) e com armas de uso restrito e drogas apreendidas no bairro Pindorama, região Noroeste de Belo Horizonte. Um dos detidos é suspeito de fazer parte de uma quadrilha de explosão de caixas eletrônicos. 

A ação foi desencadeada após os militares do 34º BPM receberem uma denúncia anônima de que um suspeito de armazenador drogas e armas para uma quadrilha que atuava no “morro da vaca” estaria na rua Itajaí. Essa organização seria de alta periculosidade e, além de comandar o tráfico na região, eles também eram responsáveis por explosões de caixa eletrônicos.

O local passou a ser monitorado e um dos suspeitos, de 34 anos foi visto saindo da casa na  com uma bolsa na mão, e entrando em um carro Nissan de cor preta. Os policiais interceptaram o veículo e durante as buscas foram encontradas uma balança e uma porção de maconha, várias munições de arma de fogo, incluindo fuzil calibre 762, uma arma de fogo 9mm carregada e um carregador alongado da mesma arma. 

O suspeito foi preso em flagrante.

O condutor do veículo, de 26 anos, contou aos policiais que era motorista de aplicativo e sempre fazia corridas “por fora” para o suspeito.

Os militares seguiram para a casa do suspeito onde apreenderam maconha, material para embalar droga, uma faca e um martelo que seriam usados para cortar as barras do entorpecente.

Dando continuidade às diligências, a PM foi até a casa de onde o suspeito saiu com a sacola. No local, uma senhora de 62 anos contou aos policiais que conhecia o suspeito e que ele esteve na casa para conversar sobre aulas particulares. Mas os militares desconfiaram que a mulher estivesse mentindo.

E em mais uma busca nesta casa, onde funciona uma pequena academia de musculação, foram apreendidos em um armário um verdadeiro arsenal e grande quantidade de drogas. Entre o material estão 72 barras de maconha, 3 pistolas, espingarda, munição de fuzil e de outros diversos calíbres, balança de precisão e colete à prova de balas.

Os três presos foram levados para a Ceflan 4, do bairro Alípio de Melo, na Pampulha.