O efetivo da Polícia Militar em Belo Horizonte recebeu um reforço de 2,2 mil agentes, chegando a 7,2 mil, nesta quinta-feira (28), como parte das ações estratégicas de segurança da corporação para os períodos natalino, de Ano Novo e de férias de janeiro de 2020. No interior de Minas, o fortalecimento das equipes também começou nesta data, com aumento de 30% no número de militares nas ruas. No evento, a PM também divulgou a queda em 30,3% no número de crimes violentos na capital.  

Lançadas nesta quinta-feira, na Praça da Estação, no Centro de BH, as operações Natalina 2019 e Férias Seguras 2020 prometem, na avaliação do comandante do Policiamento da Capital, o coronel Anderson de Oliveira, garantir a segurança em todas as áreas comerciais mais importantes da cidade já nesta sexta-feira (28), durante a realização da Black Friday.

"Nessas áreas, em que há maior volume de público flutuante, ou seja, de pessoas circulando e fazendo compras, como o Hipercentro, a Savassi, avenida Abílio Machado, Venda Nova e Barreiro, haverá viaturas e policiamento à pé. Dessa forma, os aproveitadores não terão oportunidade de cometer crimes, o cidadão terá tranquilidade para compras e o lojista em suas vendas", afirmou Anderson.

Além disso, ainda segundo o comandante, a tecnologia continua como uma parceria do policiamento, com o uso otimizado nesse período das câmeras do Olho Vivo, no Hipercentro, e o empenho das aeronaves na observação e perseguição de criminosos que usem os grandes corredores para fuga em veículos.

Todo o efetivo de reforço, composto por 2,2 mil agentes, foi realocado pela PM de áreas administrativas da corporação para as ruas. Também foram convocados os integrantes da Academia de Polícia Militar, que precisaram suspender todos os cursos militares. Agentes do Comando de Policiamento Especializado fecham a conta fortalecida nos centros comerciais.

Queda nos índices

De acordo com o comandante do Policiamento da Capital, coronel Anderson de Oliveira, o mês de dezembro de 2018 foi o melhor dos últimos 20 anos em relação a crimes violentos (roubo, homicídio, extorsão, extorsão mediante sequestro e estupro) em Belo Horizonte. Por essa razão, a expectativa e o trabalho deste ano estão voltados para a manutenção da redução nas estatísticas. 

Segundo o dirigente, neste ano, de janeiro a outubro, em comparação ao mesmo período do ano passado, já houve uma redução de 30,3% no número de crimes violentos e de 14,1% em homicídios.

"Nossa preocupação não é apenas com o crime violento. É também com os crimes de menor potencial ofensivo, como o furto. Até agora, estamos com uma redução de 7% (nesse ponto)", afirmou. Os dados absolutos, ou seja, os números totais de crimes, foram solicitados pela reportagem à Polícia Militar. Assim que obtidos, serão acrescentados à reportagem. 

Interior de Minas

No interior do Estado, de acordo com o coronel Alexandre Magno, diretor de apoio operacional da polícia, o reforço é de 30%, chegando ao total de 12.600 agentes nas ruas mineiras. Segundo ele, assim como em BH, cada uma das 19 regiões da PM em Minas lançou, nesta quinta-feira, suas operações específicas para dezembro e janeiro, de acordo com suas realidades.

Um dos focos do planejamento está na repressão às explosões e roubos a banco. Segundo Magno, as tropas especializadas mantêm seu trabalho reforçado de policiamento ostensivo. "Além disso, toda a fronteira mineira está sendo reforçada para que a queda dos indicadores continue. A redução no número de ataques a caixas eletrônicos, neste ano, já se aproxima de 70%", afirmou o diretor de apoio operacional da polícia.

Férias Seguras

Para o mês de janeiro, segundo a PM, a estratégia de prevenção e repressão é alterada: os centros comerciais ficam mais vazios e parte do quadro militar reforçado se volta, então, para os bairros e áreas residenciais.

"O policiamento preventivo ostentivo é a nossa maior prevenção para evitar que os aproveitadores utilizem da ausência dos moradores para cometer algum arrombamento", afirmou o comandante do Policiamento da Capital, coronel Anderson de Oliveira.

Parceria com a CDL-BH

No evento desta quinta, a Câmara dos Dirigintes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH) divulgou sua parceria com a Polícia Militar para a prevenção a crimes durante o período de aquecimento comercial de fim de ano. De acordo com Marcelo de Souza e Silva, presidente da associação, os últimos seis meses foram de capacitação para lojistas. 

"Orientamos lojistas e seus funcionários para que pequenas atitudes possam inibir a ação de pessoas que querem roubar ou fazer pequenos furtos. Os furtos são um fator estressante para o empresário e para os compradores", disse Marcelo. 

Em sua fala, o diriginte também reforçou a importância do policiamento em rua. "Nessa época, é fundamental lançar mais pessoas (nas ruas). O policial na rua é muito importante para que as pessoas que querem fazer o mal pensem 10 vezes antes. O comércio, que gera empregos e renda, agradece", disse.

Orientações da PM para as compras de fim de ano

- Reforce a atenção aos pertences: em uma distração, um celular por de ser levado;
- Use doleiras para carregar dinheiro;
- Guarde equipamentos na parte da frente;
- Tenha cuidado com bolsas abertas;
- Tenha cuidado com aglomerações e encostões, que podem ser um método de distração para furtos sem que a pessoa perceba. 

"Cada cidadão tem que ter consciência da sua responsabilidade com a sua autoproteção para que tenhamos um fim de ano mais seguro possível", disse o comandante do Policiamento da Capital, coronel Anderson de Oliveira.