Uma perseguição policial a um veículo suspeito de ter sido roubado terminou com um homem baleado, na noite do último dia 30, em Juiz de Fora, na região da Zona da Mata mineira. Na ocasião, policiais militares teriam confundido um sedã C4 Pallas com outro automóvel da mesma marca envolvido em uma ocorrência de assalto. 

Nesta terça-feira (7), a Polícia Militar classificou o caso como incidente. De acordo com o major Flávio Santiago, porta-voz da corporação, a vítima foi ferida após desobedecer a ordem de parada e trafegar na contramão em zigue-zague durante cerca de 12 km. O condutor, por sua vez, alegou que pensou que estava sendo perseguido por assaltantes.

Após a ocorrência, os militares foram presos e tiveram as armas apreendidas. Um juiz militar analisou o caso e liberou os policias "por entender legítima a ação". A PM informou ainda que continua acompanhado o caso por meio da corregedoria da corporação. Santiago destacou,, ainda, que todos os militares envolvidos na ação têm mais de 10 anos de carreira.

Confusão

Consta no Boletim de Ocorrência que uma mulher acionou a PM no último dia 30, por volta das 21h, afirmando que criminosos havia acabado de roubar o C4 Pallas dela. O caso aconteceu na zona Norte da cidade mineira.

Logo depois do crime, a PM foi acionada e, junto com o pelotão rodoviário, iniciou as buscas pelo veículo roubado. Minutos depois um C4 Pallas com as mesmas características foi visto na cidade. Os policiais, então, deram ordem de parada, mas o veículo desobedeceu a solicitação e fugiu.

Conforme o major Flávio Santiago, os militares efetuaram alguns disparos quando se sentiram ameaçados. De acordo com a PM, em um dado momento o passageiro tirou a mão para fora do veículo, não sendo possível observar se estava armado. O ocupante do carro ainda estaria com capuz.

Quando o motorista parou, a PM percebeu que um dos três ocupantes estava ferido. Ele foi socorrido e levado para o Pronto-Socorro da região. Os outros dois homens receberam voz de prisão. De acordo com a PM, enquanto registraram o caso, os policiais foram comunicados que o veículo que havia sido roubado tinha acabado de ser apreendido.

No total, a PM efetuou 18 tiros, mas justificou que foram durante todo o período da perseguição. Nesta manhã, a instituição lamentou o incidente e afirmou que está prestando todo o apoio para a vítima, que permanece internado mas sem risco de morte.