Um jovem de 31 anos foi preso no fim da noite deste sábado (31), suspeito de comandar um “tele entrega” de entorpecentes em Lagoa Santa, Região Metropolitana de Belo Horizonte.   

Durante patrulhamento na rua Melo Viana, no bairro Várzea, a Polícia Militar recebeu a informação de que um rapaz realizava a venda de entorpecentes via Whatsapp. A clientela seria restrita e apenas de indicação.

Com as informações, os militares realizaram um operação e interceptaram o carro do suspeito, no momento em que ele ia fazer uma “entrega” de drogas. Dentro do carro, a polícia encontrou quatro tabletes de maconha e 17 comprimidos de ecstasy.

Para a polícia, o rapaz disse que o entorpecente era para consumo próprio e negou fazer “serviço de entrega” de drogas na cidade.

Versão que foi desmentida pela namorada do suspeito, que disse aos policiais que sabia que o jovem vendia entorpecentes. E que o rapaz comprava a droga em Belo Horizonte, porém ela não informou o local e nem o valor da compra dos entorpecentes.

A PM então foi até a casa do suspeito e lá encontrou uma balança de precisão, uma porção de maconha, pontos de LSD escondidos em um porta-retrato e cinco tabletes de maconha, que estavam armazenados dentro de um frigobar.

Debaixo da cama do suspeito, os militares encontraram ainda R$ 2.745 em dinheiro.  

Todo o material foi apreendido e o jovem foi preso em flagrante e levado para a Delegacia de Plantão de Vespasiano.