A Polícia Militar localizou e fechou nesta quarta-feira (23) uma fábrica de atestados médicos falsos que funcionava em plena Praça 7, no Centro de Belo Horizonte. Os suspeitos, conforme a corporação, utilizavam uma lan house de fachada para a emissão dos documentos ilegais.

No local, os militares apreenderam mais de 25 carimbos, procurações e diplomas, todos falsificados. Dois homens que participavam no esquema criminoso foram presos em flagrante e estão sendo conduzidos para a Central de Flagrantes (Ceflan) 2.

Segundo o tenente Wenderson, o serviço de inteligência da PM identificou um homem que ficava na Praça 7 vendendo os falsos atestados. Nesta manhã, o suspeito, de aproximadamente 60 anos, foi abordado. Com ele, os policiais encontraram dois atestados sem assinatura.

"Depois de detido, o homem entregou o local onde eram produzidos os atestados e funcionava a fábrica. Fomos para lá e apreendemos diversos materiais e prendemos o gerente, que tem 34 anos", contou o militar. A fábrica funcionava em um ponto movimentado da rua Rio de Janeiro.

Conforme a PM, cada atestado era comercializado entre R$ 30 e R$ 40. O caso será investigado pela Polícia Civil, mas os policiais que participaram da ocorrência acreditam que o suspeito apontado como gerente do esquema atuava no local há uns cinco anos.

A dupla pode ser indiciada por estelionato e falsidade ideológica.

45249a70-9428-4a31-b291-e22a0fe0e782.jpg