Foi necessário um ônibus para conduzir para a delegacia na noite desse domingo (22) todos os supostos envolvidos em uma rinha de galos que acontecia em uma fazenda de Perdizes, no Triângulo Mineiro. Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar (PM) de Meio Ambiente até o local, que ficava às margens da BR-262. Foram 49 presos, entre eles um policial civil aposentado.  

Segundo a corporação, os militares chegaram ao local indicado pela denúncia ainda no fim da tarde, confirmando a prática do crime imediatamente. Na fazenda havia quatro "arenas" de rinha feitas de alvenaria com dois galos da raça Índio brigando. Os animais estavam com esporas afixadas nas patas e biqueiras de ferro nos bicos. Além disso, um dos galos estava com um pano na cabeça para dificultar sua visão. 

Em um galpão que existe no local, os policiais localizaram um total de 78 galos Índios e cinco galinhas, sendo que todas as aves tinham ferimentos provenientes das rinhas, além de seis galos Índio e uma galinha já mortos. Ainda de acordo com a PM, naquele dia as rinhas vinham acontecendo há várias horas, já que a movimentação no local teve início por volta de 12h. 

Apesar dos quase 50 presos no local, alguns participantes conseguiram fugir no momento da abordagem e até agora não foram identificados pela corporação. Todos os detidos assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados, já que o crime de maus-tratos aos animais é considerado de menor potencial ofensivo. 

Escrivão

Entre os 49 presos, estava um escrivão da Polícia Civil (PC) aposentado, que se identificou aos militares no momento da abordagem. Com isso, a corporação foi acionada e determinou que uma equipe fosse até o local e acompanhasse todo o procedimento. O Hoje em Dia procurou a assessoria de imprensa da PC, que informou apenas que o policial aposentado, assim como os demais envolvidos, "assinou um TCO se comprometendo a comparecer em juízo, como determina a lei". 

Durante busca pessoal nos suspeitos conduzidos, foram encontradas algumas quantias em dinheiro oriundas de apostas feitas no local. Por conta da finalidade, os valores acabaram apreendidos, totalizando R$ 7.550. Também foram recolhidos na fazenda um total de 36 biqueiras, 108 esporas, 30 tesouras, remédios e seringas usadas nas rinhas. 

Animais foram resgatados 

Bastante debilitados, todos os 83 animais encontrados vivos foram levados para o Hospital Veterinário Universitário (Fazu), onde ficaram sob cuidados. Um laudo foi emitido confirmando a situação de maus-tratos das aves.

Eles passarão por uma quarentena e, após isso, serão destinados a uma pessoa que se comprometeu a ficar com os galos e galinhas. 

Leia mais:​
PM descobre rinha de galos com mais de 30 animais em Matozinhos
PM descobre rinha de galos e apreende aves após suspeito de roubo cair de telhado em Campos Altos
Em Pedro Leopoldo, dez são presos por rinha de galo e tráfico de drogas

Confira outras fotos da ocorrência: