Três pessoas foram executadas com 29 tiros na noite deste sábado em Ipaba, no Vale do Rio Doce. Um homem, suspeito de ser o autor dos disparos, foi reconhecido por testemunhas e preso. Outro suspeito, apontado por policiais como comparsa do suposto assassino, também foi detido. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), o triplo homicídio ocorreu por volta de 22h30. Um homem, encapuzado, chegou ao "bar da lora' e chamou a proprietária do imóvel, de 30 anos. Quando a mulher atendeu ao chamado, foi executada. Em seguida, o atirador ainda disparou a arma e matou o companheiro da comerciante, de 29 anos, e um outro homem que estava no estabelecimento, de 26. 

O filho da dona do bar, de 14 anos, assistiu ao crime. “A principal motivação é um desacerto por tráfico de drogas, mas ainda estamos em diligências para apurar a principal causa”, afirmou o tenente Luiz Carlos Ferreira, comandante da 152ª companhia da corporação, responsável pelo patrulhamento em Ipaba. 

O homem que foi preso suspeito de ser o autor dos disparos foi reconhecido por testemunhas. Entretanto, aos policiais ele negou a acusação. “É um indivíduo conhecido. Ano passado esteve envolvido em um homicídio tentado e, inclusive, um mandado de prisão foi expedido para ele na sexta-feira”, informou o tenente. 

Durante todo o domingo, segundo o militar, buscas a outros possíveis envolvidos no crime ocorrem em Ipaba e em municípios vizinhos.