Um policial militar reformado, de 53 anos, matou a família e se matou em seguida, dentro de casa, em Extrema, no Sul de Minas. Os crimes ocorreram no final da tarde da última sexta-feira (2) e resultaram na morte de seis pessoas.

Segundo a Polícia Civil, que investiga o caso, o homem atirou contra a esposa, de 36 anos, a enteada, de 12, a filha adotiva, de 14, o sogro, de 61, a sogra, de 43, e suicidou logo depois. No local, a perícia encontrou uma arma de calibre .380, possivelmente utilizada nos assassinatos. Ela foi recolhida e será analisada.

O caso foi encaminhado para a Delegacia de Plantão de Pouso Alegre, também na região Sul, mas a investigação ficará a cargo dos policiais civis de Extrema, que deverá levantar as motivações dos crimes, de acordo com a corporação.