Além do grande efetivo empenhado e do uso de câmeras do Olho Vivo e de drones para coibir atividades criminosas durante o Carnaval de 2019, a Polícia Militar (PM) também contará com policiais usando binóculos estrategicamente posicionados em pontos mais altos, como escadas, topo de prédios e até mesmo varandas de casas, para ficar de olho em tudo que acontece nos maiores blocos de Belo Horizonte. 

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (27) durante reunião de diversos órgãos envolvidos na festa com a Câmara dos Dirigentes Logistas (CDL-BH). Segundo o coronel Anderson de Oliveira, comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), essa medida será adotada para os blocos de maior público, uma vez que a grande aglomeração de pessoas dificulta a ação dos policiais em solo. 

"Isso é principalmente para os blocos maiores, como Baianas Ozadas, Monobloco, Baianeiros e outros. Vamos ficar nas chamadas Plataformas de Observação Elevada (POEs), que são, além de dois caminhões altamente equipados com câmeras, algumas varandas de casas e pontos mais altos, como escadas, estrategicamente localizadas. Com binóculos de grande aproximação, os policiais ficarão posicionados para ver movimentações suspeitas, confusões e outras coisas, e comunicar com as equipes que estarão no meio da multidão.", explica o comandante. 

Diante do planejamento com a rota dos blocos, a PM fez um levantamento dos pontos estratégicos e já acertou com os moradores, no caso de casas, ou empresas, para poderem usar essas varandas durante a folia. "Muitas vezes os policiais que estão em atuação no meio do bloco não são avistados, por estarem no mesmo nível. Já o policial que estiver nestas plataformas estará mais visível tanto para os foliões, que terão uma sensação maior de segurança, como para os meliantes, que pensarão duas vezes antes de agir", complementou o major Flávio Santiago, chefe da comunicação da corporação. 

Além das varandas de casas, a polícia usará também dois caminhões equipados com hastes elevadas com câmeras de alta potência. Estes veículos estão equipados com seis câmeras cada. "Estes equipamentos, possuem visão noturna e, uma delas, consegue aproximar a imagem a uma distância de três quilômetros", precisa o major Santiago. 

A PM contará ainda com sete drones equipados com câmera de alta capacidade de aproximação, cerca de 20 vezes de zoom. A previsão é que estes aeromodelos sejam utilizados nos maiores blocos. Os drones são equipados com giroflex e são preparados para atuar até mesmo na chuva. Além disso, as câmeras possuem um sensor térmico, o que possibilita o funcionamento também na parte da noite. 

Se não bastasse toda tecnologia presente, a PM contará também com plataformas superiores equipadas com canhões de luz e lasers localizadas em palcos como o da Praça da Estação e da avenida Brasil. "Caso o militar que estiver no topo veja alguma movimentação estranha, poderá iluminar este ponto. Isso, além de inibir o infrator que se assustará com a iluminação, também ajudará os militares que estão no bloco, que poderão seguir o feixe de luz, a encontrar as pessoas envolvidas em confusões ou algum delito", precisou o coronel Anderson de Oliveira. 

Autoproteção

Entre um dos principais objetivos da polícia neste Carnaval, está a redução do número de roubos de celulares durante a festa. Para isso, a PM fez um mapeamento de pessoas que já foram presas pelo delito, visando a identificação dos mesmos no meio da multidão. Além disso, a corporação está trabalhando em dicas para que os foliões tomem certas precauções para evitar que os telefones sejam roubados. 

"Além da recomendação de não exagerar no uso do álcool, a gente orienta os foliões a usarem doleiras (pochetes) para guardar celular e dinheiro, ou dos chamados 'envelopes' para deixar os telefones pendurados no pescoço, para dentro da blusa. Se a pessoa quiser usar o celular durante o evento, a gente pede que ela não faça isso em meio à multidão, mas que se aproxime de alguma equipe policial, seja para fazer uma ligação, mandar uma mensagem ou chamar um carro para ir embora", conclui o comandante do CPC. 

Reforço também nas delegacias 

Com os 8.500 policiais militares que ficarão empenhados nas ruas de BH durante o Carnaval, o trabalho para a Polícia Civil (PC) consequentemente também aumentará nas delegacias. Por isso, segundo o delegado Wagner Salles, chefe do 1º Departamento da PC, a corporação também estará reforçada durante a folia. 

"Teremos reforço em todas as carreiras, seja inspetor ou delegado. Também teremos neste ano uma Delegacia Móvel, na praça da Estação. O objetivo desta delegacia é dar um atendimento mais rápido para a população e, também, liberamos mais rápido os policiais militares do policiamento ostensivo para retornarem ao atendimento nas ruas. Também teremos reforço na Delegacia de Mulheres e de Menores", explica. 

Além da PM, a Guarda Municipal de Belo Horizonte também terá um reforço grande nas ruas durante a festa. O inspetor da corporação, Crislei Martins, conta que serão cerca de 3 mil agentes atuando na capital. "Em alguns pontos, como no Mercado das Flores, teremos guardas que falam mais de um idioma para atender turistas de outros países que estejam na cidade", disse. 


Leia mais:
Folia com saúde! Seis dicas para um Carnaval mais saudável e sem ressaca
Combate à importunação sexual será ferrenha no Carnaval, segundo PM; polícias divulgam ações
Reforço em balneários e parceria com o Samu são ações do Corpo de Bombeiros no Carnaval