Praticamente na mesma hora em que os cerca de 20 a 25 homens fortemente armados invadiram a cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro, em uma ação cinematográfica, uma bomba explodia próximo a uma empresa de transporte de valores de Uberlândia, cidade localizada a 100 km de distância. Agora, a polícia investiga se a detonação pode ter sido planejada pelo mesmo bando para evitar o envio de reforços da cidade vizinha, que tem uma população duas vezes maior e, consequentemente, um grande efetivo policial. 

Segundo o coronel Lupércio Peres, comandante da Polícia Militar (PM) de Uberaba, a corporação ainda faz levantamentos, mas que a hipótese de uma ação orquestrada nos dois municípios é cogitada.

"Eu ainda não sei maiores detalhes do que aconteceu lá, mas foi levantada essa possibilidade. O que posso dizer é que estamos com uma equipe enorme, com várias linhas de ação, para termos mais resposta e tentarmos identificar e prender todos os envolvidos neste crime", garantiu o militar. 

A explosão foi registrada nas proximidades da empresa, que lica localizada no bairro Brasil, também durante a madrugada desta quinta. Por conta disso, houve a interrupção da energia na região e lojas próximas acabaram atingidas por estilhaços. Apesar da detonação ter aberto um buraco no muro, dando acesso ao pátio da transportadora de valores, de acordo com a PM, ninguém tentou invadir o local. 

Por sinal, a empresa que foi alvo da explosão em Uberlândia, a Rodoban, é a mesma que, em 2017, foi alvo de uma grande ação orquestrada em Uberaba. Na época, cerca de 30 homens fortemente armados atiraram para o alto, explodiram a entrada na empresa, colocaram fogo em carros e amarraram correntes em postes para impedir a passagem da polícia. Leia a reportagem deste outro assalto cinematográfico.

O assalto

A quadrilha formada por 20 a 25 homens distribuídos em diversos veículos chegou ao município, de quase 300 mil habitantes, por volta das 3h45 desta quinta-feira. Fortemente armado, o bando se direcionou para a agência do Banco do Brasil da avenida Leopoldino de Oliveira, a principal da cidade. De acordo com a PM, eles conseguiram acessar a agência bancária e explodir o cofre, porém, ainda não se sabe se alguma quantia chegou a ser subtraída. 

A quadrilha foi cercada ainda no centro da cidade, trocando tiros com os policiais. Durante o tiroteio, três moradores acabaram baleados. Um homem foi atingido por um tiro no pé e outro atingido por um disparo de raspão. Já uma mulher, que passava pelo local e teria sido abordada pelos suspeitos, acabou baleada na cabeça após se recusar a entregar o veículo, também segundo a PM. Ela segue internada e seu estado é gravíssimo. 

Em seguida a quadrilha fugiu para a zona rural, onde foram cercados e encontrados em um caminhão, onde eles faziam sete reféns. Após mais de duas horas de negociação, dez suspeitos foram presos e os sete reféns, sendo uma garotinha de 2 anos, um adolescente de 12, duas mulheres e três homens, acabaram libertados sem ferimentos. 

Foram apreendidos 11 fuzis de calibres 7.62 e 5.56, um fuzil calibre .50 e duas pistolas, calibre 9 mm e .40. Vasta munição e diversos coletes à prova de balas também foram recolhidos pela PM. 

Leia mais:
Com reação previamente planejada, PM de Uberaba 'direcionou' quadrilha para embate na zona rural
Em negociação com a PM em Uberaba, suspeito pede que 'deputado amigo' seja acionado; Veja o vídeo!
Homem de 57 anos tem parada cardíaca e morre durante tiroteio em Uberaba
Polícia liberta sete reféns e prende 10 bandidos em Uberaba; armamento é apreendido